Fazer Fácil, o maior site de ensino de coisas práticas do Brasil
Google
Início >>Categorias>>Construção>>Emboço e tetos falsos
Fazer Fácil também está no Twitter Fazer Fácil também está no Youtube

Emboço e tetos falsos

parte 2


Anterior

Após a secagem, uma lixa fina para madeira (no. 150) será usada para as imperfeições, colocando-se nova camada de massa se for necessário.

O emassamento somente será feito por ocasião dos trabalhos de pintura.

Aviso importante

Não se usa emassamento nas paredes externas; para que o aspecto das paredes externas, sujeiras às intempéries, seja liso e uniforme, utiliza-se o produto "reboquit" sobre o emboço, sendo a desempenadeira comum o instrumento para o acabamento final.

Os trabalhos de acabamento são feitos pelo pintor, já que o pedreiro se limita a colocar o emboço. Porém, da qualidade do trabalho do pedreiro dependerá a rapidez de execução por parte do pintor. Se o emboço tiver grandes falhas, defeitos no nivelamento da massa, o pintor encontrará dificuldades para a aplicação da massa corrida ou do "reboquit". Além do acabamento tradicional, existe o rústico, que pode ser subdivido em vários tipos. Os mais conhecidos e utilizados são o chapiscado, o penteado e o grafitex.

No chapiscado, a massa é jogada com a colher de pedreiro através de uma peneira; embora pareça um trabalho fácil, ficará com aspecto horrível se o profissional for inexperiente. Nas grandes obras, o chapiscado é feito com uma máquina, o que facilita de fato o trabalho, embora não dispense boa dose de habilidade. Não sendo bem feito, o chapiscado apresentará seus defeitos.

O penteado é executado com uma escova ou pente sobre o emboço já desempenado, permitindo um aspecto de riscado. Os riscos podem ser na horizontal ou na vertical.

O grafitex é feito com uma broxa de caiação, que tendo sido amarrada para deixar apenas uma pequena parte da ponta livre, serve para aplicar a massa de emboço. A massa é colocada na parede com um rápido movimento giratório da broxa; em seguida, utilizando-se a desempenadeira para achatar a superfície da massa.

Tetos falsos

Os tetos falsos são feitos com a colocação de placas de gesso na altura desejada; tais placas já são preparadas para encaixe umas nas outras. Acabamentos apropriados, lisos ou com desenhos, formam o arremate final junto das paredes.

A primeira etapa é a marcação da altura desejada do teto falso, o que se faz com o auxílio de uma linha ou barbante de linho. A medição é feita a par-lir do piso. O barbante de linho é colocado em um recipiente com pó (gesso ou xadrez); suas pontas são presas na altura desejada (por duas pessoas), uma ponta em canto a canto da parede. Com um puxão rápido, o profissional faz com que a linha trace um risco em toda a extensão da parede, marcando exatamente a altura do teto falso. O processo é repetido nas quatro paredes do aposento, de forma que haverá então uma linha guia da altura que se deseja para colocação do teto falso.

Escolhido um dos cantos, inicia-se a colocação das placas de gesso; a primeira placa será apoiada na parede e presa ao teto por meio de um arame, o qual estará fixado em pino de aço. Os pinos de aço são enfiados no concreto do teto com uma pistola própria. Cada placa tem um encaixe adequado para o arame. Veja a figura abaixo:

colocação de placas para fazer um teto falso

Próxima

Google

Fazer Fácil - Política de Privacidade