Fazer Fácil, o maior site de ensino de coisas práticas do Brasil
Pesquisa Personalizada
Início >>Categorias>>Construção>>Instalação elétrica
Fazer Fácil também está no Twitter Fazer Fácil também está no Youtube

Instalação Elétrica da construção


Este é um tópico muito importante, que merece a máxima atenção do construtor. Uma instalação elétrica mal feita pode causar sérios problemas, desde o consumo exagerado de energia até curtos circuitos no sistema, ocasionados pela fuga de corrente.

Muitos dos problemas que ocorrem em uma instalação elétrica decorrem da má compreensão de como a eletricidade flui através de um circuito elétrico.

Instalação elétrica é semelhante a instalação hidráulica

É fácil entender uma instalação elétrica se pensarmos que ela é muito semelhante a uma instalação hidráulica. Se pensarmos na eletricidade como a água que corre, um interruptor como uma torneira e os fios como os canos, tudo fica muito mais fácil.

Tanto a eletricidade quanto a água entram em um imóvel, são distribuídas através da construção e depois "saem". A água entra através de canos pressurizados; a corrente elétrica através dos fios fase. A "pressão" da corrente elétrica é chamada tensão (popularmente conhecida como "voltagem").

Tal como canos grossos permitem que um maior volume de água flua ao longo deles, fios mais grossos permite que mais corrente elétrica passe por eles. A quantidade de corrente elétrica que pode passar por um fio é chamada de amperagem.

Uma instalação elétrica é facilemente compreendidada de pensarmos nela como se fosse um instalação hidráulica

Da mesma forma como a água deixa um imóvel através de canos não pressurizados, a eletricidade "sai" através dos fios neutros, que tem "voltagem" zero.

A circulação de corrente é bem paraecida com a de água em uma tubulação

Em princípio, qualquer instalação elétrica é feita de acordo com o esquema apresentado na figura acima. O fio fase (preto), sai de um quadro elétrico com disjuntores, vai até o interruptor, e a partir daí para a lâmpada. O fio neutro (branco) é ligado diretamente na lâmpada, saindo uma seção para alcançar a outra ponta da tomada.

A figura 25 tem a finalidade exclusiva de mostrar a você que o fio a ser ligado no interruptor será sempre o fase (ou positivo), e também que a secção do positivo para a tomada é feita antes do fio fase seguir para a lâmpada. Se você invertesse o processo, a tomada somente funcionaria quando a lâmpada estivesse acesa. Muito cuidado com estes detalhes .

esquema de ligação de fios em uma tomada e lâmpada

Normalmente, a instalação elétrica será feita antes mesmo de ser colocado o medidor de luz (relógio), não oferecendo nenhum perigo. Porém, se houver necessidade de alguma ligação já com o sistema funcionando, você precisa saber determinar sem erro qual é o fio fase e qual é o neutro. Veja a figura 26.

como identificar qual o fase e o neutro na fiação

Usando uma lâmpada de teste, com fios isolados, ligue uma das pontas no fio a testar; encoste a outra ponta na parede ou em um cano de ferro. Se for o fio neutro, a lâmpada não acenderá. Se for o fio fase (positivo), a lâmpada acenderá. Muito cuidado para somente segurar a lâmpada teste nas partes isoladas.

A instalação elétrica começa com a colocação dos eletrodutos que podem ser rígidos ou flexíveis. Atualmente, há preferência pelo eletroduto de plástico flexíveis. Para a colocação dos eletrodutos, é necessário abrir um canal nas paredes; quando se usa tijolos furados basta quebrar a primeira capa. Os fios são colocados depois, com o auxílio de um arame de aço especial.

Veja Também:

Os eletrodutos colocados nas lajes devem ficar por cima da malha de ferro. A colocação dos fios não é feita um de cada vez, pois dificultaria o trabalho. Você tem de saber antecipadamente o número de fios que passará dentro do eletroduto; usando vermelho para o fase e preto para o neutro, você prepara tantos pedaços de fios quando forem necessários; prendendo-os de uma só vez na ponta do arame guia.

Usualmente, dois fios partem do medidor (relógio); um neutro e um positivo. As bitolas dos fios estarão determinadas nas plantas, mas se houver indicação considere-se como 14. A partir desses dois fios, inicia-se a instalação, levando-os para os disjuntores, de onde prosseguirão para os pontos de luz e de tomadas. A capacidade dos disjuntores varia de acordo com o consumo exigido, mas se pode tomar como base o seguinte:

  • l disjuntor de 20A para um consumo de até 960 Watts (de lâmpadas e tomadas)
  • l disjuntor de 30A para o chuveiro elétrico
  • l disjuntor de 20A para a geladeira e máquina de lavar
  • l disjuntor de 30A para o condicionador-de-ar
  • l disjuntor de 15A para a bomba de água (até 1,5 hp)

Em geral, a posição de todas as tomadas e interruptores vem definida na planta, mas o construtor ou proprietário deve dialogar com o engenheiro a respeito, visto que certos detalhes terão de ser analisados com antecipação.

Em compartimentos grandes, deve-se ter mais de uma tomada para a enceradeira. Nos quartos de dormir, é conveniente que as tomadas fiquem próximas da cabeceira da cama, para as lâmpadas de mesa e rádio. Na sala, são previstas tomadas para a enceradeira, rádio, televisão e abajur. Na copa, tomadas para a geladeira, ferro de passar, batedeiras e demais aparelhos. Para a cozinha, são necessárias tomadas altas, para o acendedor do fogão e outros aparelhos. No banheiro, é importante prever uma tomada junto ao lavatório, para aparelhos de barbear ou de massagem. Em dependências com mais de uma saída, é interessante instalar mais de um interruptor (um em cada porta).

Se você não tem conhecimentos de eletricidade não tente fazer a instalação elétrica sem a ajuda de um técnico. É perigoso!

A figura abaixo mostra um esquema de instalação elétrica em uma residência:

esquema de instalação elétrica em uma residência

Veja: Novo padrão de tomadas e plugs elétricos no Brasil

Veja também:

Pesquisa Personalizada

Fazer Fácil - Política de Privacidade - Um site da HHC Internet