Fazer Fácil, o maior site de ensino de coisas práticas do Brasil
Pesquisa Personalizada
Início >>Categorias>>Pintura e Revestimento>>Trichas, rolos e pincéis
Fazer Fácil também está no Twitter Fazer Fácil também está no Youtube

Trinchas, pincéis e rolos


Para obter bons resultados, o pintor necessita de uma boa trincha ou de um bom pincel, cuja qualidade depende das cerdas.

A cerda natural, de porco ou de javali, é a melhor. Pelo fato de serem cônicas, as cerdas dão essa forma à extremidade da trincha ou do pincel; ao mesmo tempo, a sua superfície, áspera, permite reter a tinta e as suas extremidades, flexíveis, tornam possível a aplicação desta em camadas lisas e uniformes. Entre os diversos materiais sintéticos utilizados, o que mais se assemelha à cerda natural é o náilon.

A escolha da qualidade da trincha dependerá provavelmente da quantia que se possa despender. É, no entanto, aconselhável adquirir uma trincha de qualidade inferior para aplicar as primeiras demãos e outra, de melhor qualidade, para as últimas demãos (acabamento). No entanto, como todas as trinchas, mesmo as de melhor qualidade, têm tendência para largar pelo quando novas, é conveniente, no princípio, utilizá-Ias nas referidas primeiras demãos, antes de empregá-Ias no acabamento.

Trinchas com diversas utilizações

A trincha ideal será a de 4", com a qual também é possível pintar grandes superfícies. Dadas as suas grandes dimensões, uma trincha de 6" é de difícil manejo para quem não tenha prática; por isso deverá ser utilizada apenas em casos especiais.

Sendo possível, é preferível ter um jogo de trinchas para tinta branca e outro para tintas de cor. Por muito bem limpa que uma trincha esteja, há sempre o risco de uma vez utilizada para tinta de cor, reter pigmentos, que poderão colorir uma tinta branca.

Pincéis

Os pincéis, independente do seu diâmetro, são classificados por números. Os tamanhos mais utilizados correspondem aos números 16, 18 e 20.

O pincel de cabo de arame é bastante completo e muito útil, principalmente para pintar áreas de difícil acesso, pois o seu cabo pode ser dobrado, tomando a forma mais apropriada. É bastante difícil encontrar no mercado este tipo de pincel.

No entanto, você pode improvsar um pincel deste tipo fixando a um arame grosso mas flexível uma trincha ou um pincel aos quais retirou a maior parte do cabo.

Inclua também no seu equipamento uma escova macia destinada a limpar a superfície que irá ser pintada.

No caso de pretender caiar ou aplicar tinta à base de água em revestimento grosso, você deverá utilizar um pincel apropriado, chamado brocha.

Rolos de pintura

Os rolos permitem trabalhar com maior rapidez que as trinchas e obter também mais facilmente um melhor acabamento. No entanto, a sua grande desvantagem reside na maior quantidade de tinta que é necessário gastar.

Quando utilizar um rolo, você deverá servir-se de um pincel para pintar os cantos menos acessíveis, onde aquele dificilmente chega, bem como as superfícies demasiado ásperas, em que, utilizando o rolo, apenas as saliências mais acentuadas ficariam pintadas.

Quase todas as qualidades de tinta podem ser aplicadas com o rolo.

São vários os materiais de que são constituídos os rolos. Os melhores para esmaltes ou tintas plásticas são a lã ou a espuma de poliuretano. Os rolos revestidos de espuma proporcionam um granulado mais grosso mas salpicam mais do que os cobertos de lã. Quando gastos pelo uso, os cilindros dos rolos podem ser substituídos por outros novos. Os cilindros apresentam diversos tamanhos, sendo o mais utilizado o de 180 mm.

O tabuleiro e o rolo devem, depois de utilizados, ser limpos com um dissolvente apropriado ou, no caso de ter usado uma tinta plástica, lavados com água. Só depois de secos devem ser guardados embrulhados em papel.

Veja também:

Pesquisa Personalizada

Fazer Fácil - Política de Privacidade - Um site da HHC Internet