Fazer Fácil, o maior site de ensino de coisas práticas do Brasil
Pesquisa Personalizada
Início >>TV por assinatura>>Tv por assinatura: origem e funcionamento
Fazer Fácil também está no Twitter Fazer Fácil também está no Youtube

Tv por assinatura: origem e funcionamento


No Brasil, usamos quase como sinônimos os termos TV por assinatura, TV a cabo e CATV embora existam diferenças entre eles. Vamos explicar como funciona o mais genérico deles – a TV por assinatura – suas formas de transmissão e as alternativas que muitas pessoas estão adotando – legais ou não – para ter a mesma quantidade e qualidade de canais sem pagar os altos preços cobrados pelas operadoras de TV por assinatura.

Os altos preços cobrados pelos pacotes de canais dessas operadoras, junto com a crise econômica persistente que nosso país passa são o principal motivo delas estarem perdendo uma grande quantidade de cliente, seja “pirateando” o sinal delas, seja adotando alternativas mais baratas, seja simplesmente cortando o serviço.

Não defendemos a pirataria ou a violação dos direitos autorais. Também sabemos que as operadoras de TV por assinatura, ao perder clientes, irão cortar custos (leia-se, quase sempre, demitir funcionários).

No entanto, defendemos sim que a população tenha direito de saber o que está acontecendo, as alternativas que existem, ilegais ou não, os golpes que estão sendo aplicados com antenas ditas “milagrosas” e que cada um, bem informado, tome sua decisão, assumindo as consequências que poderão advir dela.

Origem da TV por assinatura

A TV por assinatura teve origem nos Estados Unidos, na Pensilvânia, na modalidae cabo, devido ao seu relevo acidentado desse Estado americano: muitos moradores tinham dificuldade de receber o sinal de televisão e, para resolver esse problema, instalaram antenas no alto dos vales e estenderam cabos até suas casas. A solução foi o início de um sistema que seria utilizado, a princípio, para abastecer os moradores de regiões afastadas ou com dificuldade de receber os sinais das emissoras abertas.

Com o passar do tempo, começou a ser utilizado para incluir programação extra aos assinantes que desejassem obter o serviço. Por isso, passou também a ser chamado de TV por assinatura, outro nome como é conhecida.

Com o desenvolvimento da tecnologia dos satélites, os sinais de televisão também passaram a ser distribuídos por satélite, permitindo uma disseminação muito mais ampla do serviço.

Como funciona a TV por assinatura

Atualmente as operadoras de TV por assinatura) operam um centro de controle eletrônico que tem várias antenas com alto poder de recepção, tanto para captar sinais vindos de satélites quanto das antenas repetidoras das emissoras de TV. Nessa central, os sinais são processados, reunidos e enviados para as casas dos assinantes.

Existem duas formas para enviar o sinal para a casa dos assinantes:

  • Transmissão via satélite e;
  • Transmissão por meio de dois tipos de cabo: óptico e coaxial.

Transmissão via satélite

A operadora de TV por assinatura, após reunir e processar os sinais das diferentes emissoras, faz a compressão deles, codifica-os (para evitar que sejam acessados gratuitamente) e envia-os para um de seus satélites.

O satélite capta o sinal com a parabólica que é instalada nele, amplifica-o e, por meio de outro parabólica, envia-o de volta à Terra, onde as antenas podem captá-lo.

De uma maneira simplificada ocorre o seguinte:

  1. A operadora transmite todos os canais para todos os assinantes e até para quem não é. Para captá-lo basta ter uma antena parabólica corretamente instalada;
  2. A parabólica recebe o sinal do satélite;
  3. A transmissão da operadora vem com algumas chaves secretas, as quais servem para identificar o tipo de pacote contratado pelo assinante;
  4. O assinante recebe um equipamento receptor/ decodificador capaz de ler os códigos secretos usados pelas operadoras (por isso o nome decodificador), e transformar o sinal recebido em imagem e som para o televisor. Normalmente, dentro desses aparelhos é inserido um cartão que serve como identificação do usuário e contém códigos que vão permitir o desbloqueio apenas dos canais adquiridos;

A vantagem da transmissão via satélite é que é mais abrangente pois o sinal pode chegar a lugares onde não há cabo de operadoras. Entretanto, a desvantagem é que existe a possibilidade de perda de qualidade do sinal devido a condições meteorológicas adversas.

Atualmente os pacotes de canais transmitidos via satélite são um pouco mais baratos do que os transmitidos via cabo.

Transmissão via cabo

A operadora de TV a cabo após processar e reunir os sinais faz a compressão deles, codifica-os (para evitar que sejam acessados gratuitamente) e envia-os para os assinantes por meios de cabos, que podem ser fixados em postes ou seguir por caminhos subterrâneos:

  • O cabo de fibra óptica é usado nos troncos principais, que se estendem por distâncias maiores, pois transmite mais rápido e melhor os sinais;
  • Já os cabos coaxiais são usados apenas nas ramificações, dos troncos até os endereços dos assinates, pois neles o sinal vai se atenuando conforme a distância.

O assinante da operadora também recebe um aparelho receptor/ decodificador  dos sinais transmitidos pelo cabo e que têm capacidade de decodificá-los conforme o pacote do assinante.

As vantagens da TV a cabo são a qualidade do sinal e a possibilidade de integrar serviços como internet e telefone, por exemplo. A desvantagem é que custa caro passar cabos de fibra ótica e coaxial e sempre existe a possibilidade de rompimento do cabo.

Veja também:

Pesquisa Personalizada

Fazer Fácil - Política de Privacidade - Um site da HHC Internet