Fazer Fácil, o maior site de ensino de coisas práticas do Brasil
Google
Início >>Categorias>>Motos>>
Fazer Fácil também está no Twitter Fazer Fácil também está no Youtube

A história do vinho


O vinho é uma das primeiras criações da humanidade e ocupou um lugar de destaque em inúmeras civilizações. Ele representa também uma série de descobertas ligadas às primeiras reações químicas encontradas pelo homem: a fermentação e a oxidação. Impossível saber quem foi o primeiro produtor de vinho, ou vinhateiro.

As grandes civilizações da Grécia e de Roma antigas situavam a origem do vinho em sua pré-história e cercavam seu nascimento de lendas. O antigo Egito nos deixou listas de vinhos. Em suas jarras, os egípcios mencionavam até o ano, o vinhedo e o nome do vinhateiro: esses foram os primeiros rótulos. Os babilônios promulgaram leis regulamentando a exportação de vinhos. Eles também evocaram em termos poéticos um vinhedo mágico feito de pedras preciosas na Epopéia de Gilgamesh, a primeira obra da literatura universal, que data aparentemente do século XVIII a. C.

Um cacho de uva ainda na parreira - percebe-se pela coloração branca da uva que ela está coberta por levedurasGraças aos açúcares concentrados em seus bagos e a seu sumo abundante, a uva é a única fruta que tem tendência natural a fermentar. E a fermentação produz o álcool. Basta para isso que a uva esteja madura e que seu sumo entre em contato com leveduras - presentes naturalmente em forma selvagem na casca dos bagos. Se o sumo se encontra num recipiente, o vinho se fará sozinho. Podemos imaginar um homem da Idade da Pedra depositando uvas maduras em um pote de argila, tigela de madeira ou saco de pele e deixando-as fermentar, talvez por esquecê-Ias. Se o tempo estiver quente, é apenas uma questão de horas. Depois de alguns dias, o líquido obtido será uma espécie de vinho. Quem terá sido o primeiro beber esse suco inebriante? Jamais saberemos, mas ele - ou ela - talvez tenha tido também a experiência da primeira ressaca.

Elemento de festa ou de cerimônia religiosa, medicamento, anti-sêptico, o vinho desempenho muitos papéis. Mas o momento crucial, o dornínio do envelhecimento, remonta a uma data relalativamente recente. A possibilidade de guardar vinho durante anos - e de se obter uma melho em barril ou em garrafa - assinala o nascimento do vinho de qualidade.

A primeira plantação de uvas, ou vinhedo

Vinificações acidentais produziram-se provavelmente em todos os lugares onde havia ao mesmo tempo uva em estado selvagem e povoamento humano. Um passo bem mais considerável foi dado com a cultura da vinha. Sementes de vinha cultivada com mais de 7 mil anos foram descobertas no Cáucaso, a leste do mar Negro. Assim, o primeiro vinhedo conhecido foi plantado em algum lugar entre as atuais Turquia, Geórgia ou Armênia.

O vinho e a religião

Talvez o aspecto mais importante nesse primeiro período da história do vinho é que os gregos, e depois os romanos da Antigüidade, conferiam a ele um lugar importante em sua vida. Por essa razão e sobretudo por seu uso religioso ou ritual, o vinho acabou rransforrnando-se em um dos elementos importantes da civilização ocidental.

Na mesma época que os antigos gregos, a China também conhecia o vinho, mas não o explorava realmente. A cultura da vinha se aproximou também das cidades da Pêrsia e da Índia, mas sem deixar vestígios muito profundos. Quanto à América pré-colombiana, ela jamais o descobriu, apesar da presença de vinhas selvagens e da existência de civilizações bastante sofisticadas como os maias, incas e astecas.

Próxima

Google

Fazer Fácil - Política de Privacidade