Pintando em superfícies que já receberam tinta

A qualidade de uma pintura depende, independentemente da boa ou má aplicação da última demão, muito especialmente dos cuidados tomados na preparação da superfície.

Veja como você deve proceder para pintar sobre superfícies anteriormente tratadas, com os materiais abaixo:

Esmalte brilhante ou meio brilho

Lave a superfície com uma esponja embebida em água com detergente e, em seguida, com água limpa.

Lixe a superfície para que a nova pintura possa aderir perfeitamente.

Dada a sua aspereza, a pedra-pome é aconselhável apenas para raspar superfícies que apresentem escorridos, sulcos ou outras imperfeições consideráveis.

Quando se trata de superfícies de madeira, ou depois de esfregar com a pedra-pome, escolha uma lixa fina, ou lixa d’água, com número entre 280 e 400. A pedra-pome prepara muito bem a superfície para receber a tinta e a lixa; dado o seu grão muito fino, torna-a absolutamente macia. Todas as superfícies danificadas devem ser cuidadosamente lixadas, a fim de retirar todo o material não aderente. Em seguida você deve tratar todos os locais onde a madeira tenha ficado a descoberto com selador adequado, emassar todas as descontinuidades existentes e, após o endurecimento da massa, lixar de modo a regularizar as áreas preparadas e o resto da superfície.

Tinta plástica ou tinta de água lavável

Lave bem com água e detergente, servindo-se de uma esponja, e depois, abundantemente, com água limpa. Raspe qualquer tinta solta, emasse e lixe, em seguida, para conseguir uma superfície lisa. Aplique isolante nas superfícies novas.

Tinta de água não lavável (tempera, gesso-cola)

Antes de voltar a pintar, é necessário retirar toda a tinta. Esta é geralmente fabricada à base de branco-de-espanha e cola solúvel, sendo, portanto, fácil de retirar com água.

Papel de parede

Se o papel estiver bem colado, talvez não seja necessário retirá-lo. Pintar sobre papel pode, contudo, ter dois grandes inconvenientes, pois as tintas com que o papel foi impresso podem dissolver-se, misturando-se com a tinta de acabamento ao pintar, e os dissolventes presentes nesta podem dissolver a cola que fixa o papel à parede.

Caso o papel não seja retirado, limpe-o apenas com uma escova macia e repare quaisquer estragos, como rasgões, colando-os novamente. Certifique-se de que as cores do papel são firmes e não dissolvem.

Após a aplicação de tinta plástica, podem formar-se bolhas à superfície do papel. Estas podem desaparecer depois da tinta secar. Se assim não suceder, recorra a um dos processos seguintes:

  1. Corte as áreas do pape! onde se formaram as bolhas e volte a colar;
  2. Se o papel estiver bastante empolado, raspe toda a parede e recomece toda a opera ção

Os papéis laváveis devem ser passados com uma esponja molhada numa solução fraca de detergente antes de serem pintados. Em seguida, deverão ser lavados abundantemente com água.

Verniz e viochene (“vieux-chêne”)

Lixe cuidadosamente toda a superfície de modo a retirar a maior parte do acabamento.

Aplique o selador nas partes da madeira que ficaram a descoberto e, antes de pintar, isole as áreas com viochene com duas demãos de selador para madeira a base de alumínio. Se pretender um trabalho rápido, passe com lixa para despolir, aplique o selador e pinte em seguida; este processo, dada a fraca aderência obtida, não é aconselhável em áreas sujeitas a maior atrito, como, por exemplo, os rodapés.

Cera de polimento

Hoje em dia, a grande maioria das ceras de polimento contém silicone, o qual deve ser completamente removido antes de iniciar a pintura.

Esfregue a superfície com estopa ou um pano comum embebido em aguarrás, mudando constantemente a parte destes que é utilizada, para não espalhar o polimento. Finalmente, limpe a superfície lixando-a cuidadosamente. Se a tinta não aderir à medida que vai sendo aplicada, a superfície não está ainda limpa, pelo que deverá repetir as operações aconselhadas.

Verniz francês, ou verniz boneca

Primeiro, passe um pano embebido em álcool para retirar o verniz e, em seguida, lixe,

Cera

Remova totalmente a cera com aguarrás e, em seguida, passe a lixa.

Ferro e aço

Na preparação destas superfícies é de grande utilidade uma escova circular de arame de aço, adaptada a uma furadeira elétrica.

Esfregue bem a superfície, quer com a escova, quer com lixa de esmeril, para retirar toda a ferrugem e tinta não aderente. Em seguida, limpe com aguarrás e aplique o selador aconselhado em todas as superfícies em que o metal esteja a descoberto.

Alumínio

Esfregue a superfície com uma lixa fina e limpe com aguarrás. Antes de pintar qualquer superfície a descoberto, aplique o selador.

Outros metais

Elimine qualquer material à superfície resultante da deterioração (oxidação) do metal e que não esteja aderente, utilizando para tai uma lixa ou uma escova de aço. Antes de pintar, aplique o selador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.