Novas tomadas no Brasil

As tomadas e os plugues de aparelhos elétricos produzidos no Brasil estão sendo padronizados. Consumidores, fabricantes e comerciantes vão ter um tempo para se adaptar ao modelo novo.

Com 15 tipos de tomadas e plugues no mercado, nem sempre o consumidor acerta. Para isso não acontecer mais o Inmetro padronizou os modelos, apresentados nesta terça-feira, dia 20/10/2009. Os novos plugues são de dois ou três pinos. Veja os modelos antigos e o novo modelo abaixo:

As tomadas no novo padrão brasileiro vem para substituir as cercas de 10 existentes, trazendo mais segurança para o consumidor
As tomadas no novo padrão brasileiro vem para substituir as cercas de 10 existentes, trazendo mais segurança para o consumidor

O novo sistema, segundo o Inmetro, vai trazer principalmente mais segurança ao consumidor na hora de ligar um aparelho à tomada. Isso por causa de uma cavidade. Ao plugar, o nosso dedo não encosta na parte por onde passa a corrente elétrica.

Outro detalhe importante: os plugues de aparelhos com maior potência não encaixam nas tomadas feitas para receber uma carga menor. O que diminui o risco de um curto-circuito.

Aparelhos com plugues antigos não poderão ser mais fabricados nem importados a partir de janeiro de 2010.

A comercialização nas lojas será permitida até julho de 2011. Já o prazo para a venda de tomadas fora do padrão vence antes: em janeiro de 2011.

De acordo com o Inmetro, oito em cada dez aparelhos vendidos hoje se encaixam às novas tomadas.

Para quem tem equipamento antigo, a recomendação é usar um adaptador com selo de segurança.

Prazos relativos as novas tomadas brasileiras

Aparelhos com plugues antigos:

  • 01/01/2010 – Fabricação e importação proibidas;
  • 01/07/2011 – Fim da venda nas lojas;

Tomadas no antigo padrão:

01/01/2011 – Fim da venda nas lojas.

As perguntas mais comuns dos consumidores sobre as novas tomadas e plugs de 2 e 3 pinos, respondidas pelo Inmetro:

Por que o Brasil precisa de um padrão?

Hoje, no Brasil, existem mais de dez modelos de plugues diferentes e quantidade semelhante de tomadas, gerando uma situação de risco de choque elétrico ao usuário (conforme ilustrado na figura abaixo) e de sobrecarga na instalação elétrica (conexão de aparelhos projetados para tensões e correntes diferentes da tomada) e desperdício de energia, através da dissipação de calor (uso de adaptadores inadequados para conectar muitos equipamentos em uma única tomada). O padrão é sinônimo de segurança.

Por que o Brasil não adotou o padrão internacional de plugues e tomadas?

Porque o padrão internacional não existe. Cada país desenvolveu o seu próprio padrão, impossibilitando a criação de um padrão único. O padrão estabelecido no fórum da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT foi desenvolvido considerando a conectividade com os plugues hoje existentes. O padrão é conectável com 80% dos aparelhos elétricos atuais.

Alguns países possuem um padrão: Argentina, Uruguai, Estados Unidos, Canadá, México Chile, França, Portugal, Espanha, Itália, Suíça, Japão, Austrália, entre outros. Cada um deles adota um padrão diferente.

Quais são as vantagens do padrão?

Com a tomada padrão, em novo formato de poço, sextavada (talhada em seis faces), os consumidores, principalmente as crianças, não correrão mais o risco de tomar choques elétricos. Outras vantagens são a de que o padrão promove a adaptação de voltagens diferentes que existem, hoje, em nosso país e ajuda a combater o desperdício de energia.

Vou ter que mudar todas as minhas tomadas de casa e vou ter que comprar produtos com plugues novos?

Não. A mudança não é drástica, uma vez que a maioria dos plugues de dois pinos comercializados em aparelhos eletroeletrônicos, fabricados no Brasil nos últimos anos, já se encontra adequada ao novo padrão, mostrando que o mesmo é totalmente compatível com a tomada atual.

Quer dizer que os plugues novos vão encaixar nas tomadas atuais?

Sim. As dimensões e as distâncias entre os furos (polos) da tomada padrão permitem o encaixe (a inserção) de plugues redondos com o formato atual em mais de 80 % (oitenta por cento) dos aparelhos atualmente comercializados, garantindo a conectividade dos plugues e as tomadas atuais com os plugues e tomadas padrão.

Mas o que vou fazer com os 20% dos aparelhos que atualmente não são contemplados com a conectividade?

Para a conexão desses aparelhos, será necessária a utilização de adaptadores. Mas ressaltamos que, para estes casos, o ideal é trocar a tomada. O Inmetro ciente da utilização de adaptadores, elaborou o Regulamento de Avaliação da Conformidade – RAC, que tornará compulsória a certificação desses produtos.

Quando vou perceber as mudanças?

A maior mudança para os consumidores ocorrerá a partir de 2010, quando aparelhos como geladeira, máquina de lavar roupa e micro-ondas, que necessitam de incorporação do condutor-terra, apresentarão o plugue de três pinos. Para esses casos, o consumidor terá que trocar a sua tomada. Nos demais, a troca da tomada será feita a medida que consumidor julgar necessário, uma vez que o plugue padrão de dois pinos é compatível com a tomada atual.

Aquele fiozinho que tem pendurado atrás da minha geladeira, vai desaparecer?

Sim. Aquele fiozinho, da geladeira e de vários outros eletrodomésticos, que a grande maioria das pessoas nem sabe para o que serve, tem a mesma função do chamado “3° pino” dos plugues e tomadas do padrão brasileiro: aterrar o equipamento. Só que, como as construções não ofereciam aterramento, o fio ficava sem função. Agora, o fio desaparece e o aterramento será feito através do plugue e da tomada com 3 polos.

Mas o meu prédio não tem aterramento?

Especialmente no caso daqueles produtos que necessitam do fio terra, tais como refrigerador, micro-ondas e máquina de lavar roupa, o benefício total do plugue padrão só será totalmente alcançado se o consumidor trocar a tomada na qual vai conectar especificamente esses aparelhos, para fazer o devido aterramento. Aos poucos, com o passar dos anos, mais e mais construções estarão com o aterramento, mais e mais pessoas terão os benefícios desse aspecto do padrão brasileiro de plugues e tomadas.

Estou pensando em construir uma casa. Vou ter que fazer o aterramento?

Sim. A Lei 11.337, de 26 de julho de 2006, determina que todas as novas edificações precisam ter o aterramento da rede elétrica. Aproveite e já instale a tomada padrão. Você estará construindo a sua casa com muito mais segurança. A segurança não é só do consumidor, mas também das instalações.

Mas o que ocorrerá com as outros tomadas e plugues?

Atualmente, existem mais de dez tipos de tomadas e plugues no país, e com o padrão além impedir o risco de choques no momento do encaixe do plugue na tomada, o consumidor não ficará sujeito a essa confusão atual.

Pelo visto essa mudança vai ocorrer de forma muito tranquila, sem causar nenhum transtorno para os consumidores, para a indústria eletroeletrônica ou da construção civil?

Sim. Com a ampla divulgação do padrão brasileiro, isto vai acontecer de forma tranquila como a esperada. Todos os técnicos das partes envolvidas trabalham tentando ao máximo reduzir os impactos que uma mudança desta magnitude poderia gerar para os consumidores, para a indústria e também para os varejistas que vendem plugues e tomadas. A mudança é para valer. Todo este esforço tem um só objetivo: aumentar a segurança dos usuários de plugues e tomadas, reduzindo o risco de choques. A frase é antiga, mas vale: uma grande caminhada começa com o primeiro passo. E é isto que estamos fazendo. Dando o primeiro passo. O nosso convite é que você caminhe com a gente.

Novas tomadas e plugues com 2 e 3 pinos
Novas tomadas e plugues com 2 e 3 pinos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.